Como estudar para vestibulares



Uma simples ficha de inscrição para um processo seletivo de vestibular, quantos números você precisa saber? Mesmo que possa conferir nos originais de documentos, vários números aparecem.

Somente nos documentos pessoais, RG, CPF, titulo de eleitor, certificado de documento militar para os homens e a data de nascimento. Na sequência número do endereço, CEP e telefone – pronto, percebeu quantos números temos que saber?

E quando precisamos saber números em provas, não somente algarismos, mas qualquer assunto em que passamos horas e mais horas debruçados em cima. O professor no cursinho repetia a parte que a universidade gosta de cobrar no vestibular no mínimo uma vez a cada semana.

E no dia da prova, justo naquele dia, você esqueceu. Isso não é novidade alguma para nenhum estudante, ainda mais para aqueles que passaram por processos seletivos com concorrência e que tiveram um estudo preparatório prévio.

Pensando nisso, nós do Repúblicas, preparamos algumas dicas que estão relacionadas com a tranqüilidade que um estudante necessita na hora de enfrentar um processo de seleção como o vestibular.

Dicas de como estudar para vestibular

Livros e estudantes de vestibular

A primeira dica é a mais conhecida de todas – mantenha em dia os estudos das disciplinas do cursinho, estude fora das aulas, isso que determina seu real aprendizado em sala de aula. Em caso de dúvidas, não as leve para fora da sala de aula, converse com o professor ou procure as aulas de assistência (os cursinhos pré-vestibulares normalmente oferecem este tipo de serviço).

Em casa procure ler notícias cotidianas em páginas de jornais ou fazer este tipo de leitura nos próprios periódicos impressos, pois além de estar antenado com a realidade, ainda consegue fazer um bem para algumas questões de vestibulares – as redações, questões de língua portuguesa e estrangeira, geopolítica, história e até mesmo notícias do meio cientifico aparecem nos cadernos de provas de todos os vestibulares.

Já no seu dia a dia procure dormir no mínimo oito horas diárias, o bom sono é essencial para seu descanso, isso facilita no seu aprendizado. Dedique semanalmente tempo para atividades físicas e culturais, como assistir um filme no cinema, ir em uma peça de teatro, visitar um museu, torcer pelo seu time no estádio de futebol, enfim, aproveite as horas vagas.

Para não acabar prejudicando os estudos, crie uma tabela de horários e atividades, claro, se você se considera uma pessoa organizada nem precisa se preocupar com isso.

Para complementar esta dica do Blog, indicamos uma matéria do site da Revista Época – “A esquecida arte da Memória”, que traz os depoimentos do jornalista americano Joshua Foer, autor do livro: A arte e a ciência de memorizar tudo: memórias de um campeão de memória, com lançamento em agosto no Brasil. Acesse o link http://migre.me/5kSml, e bons estudos!



Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*