Movimento Pró-UFPR-Uma nova consciência acadêmica.



No dia 13 de junho foi lançado, em evento solene no Teatro da Reitoria da UFPR, o Movimento Pro-Universidade Federal do Paraná. Estiveram presentes diretores da Associação Comercial do Paraná, Federação das Indústrias, vice-governador Flávio Arns, empresários, professores e servidores da maior e mais importante universidade do estado do Paraná.

O objetivo principal e primeiro do Movimento Pró-UFPR é arrecadar recursos para o Corredor Cultural, um ousado projeto de repaginação, por meio da revitalização de um trecho de 960m­­², que vai da Reitoria até o Prédio Histórico, na Praça Santos. A primeira etapa do projeto, cuja previsão de término é em dezembro de 2012, consiste na restauração da fachada externa do Prédio Histórico, troca de iluminação e a reforma do Salão Nobre.

Já em na segunda fase haverá a readequação interna do Prédio dando mais espaço ao curso de Direito e ao Setor Cultural, com espaços para museus, auditórios, salas de apresentações. No entanto, o projeto total está orçado em mais de R$ 40 milhões, valor que a UFPR sozinha não terá como bancar.

Desta forma, coordenado pela empresária Maria Elisa Ferraz Paciornick, o Movimento Pró-UFPR vai convocar toda a comunidade, em especial ex-alunos, para que façam doações à instituição, contribuindo assim para a realização do projeto do Corredor Cultural.

Será aberta uma conta bancária para que a comunidade e ex-alunos possam fazer as doações, que pode ser de qualquer quantia, e em breve será criado também um portal para que a sociedade possa acompanhar as entradas de recursos.

A UFPR conta com uma média de três mil alunos formados por ano. Fomentar uma nova consciência de vínculo de ex-alunos com a instituição, idéia muito difundida na Europa e Estados Unidos, poderá trazer muitos resultados positivos a longo prazo, tanto para a UFPR como para o Paraná. Na solenidade o reitor Zaki Akel, e o vice-governador Flavio Arns, destacaram a importância e a interdependência da Universidade para e com o Paraná.



Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*