Bolsa no Ciência Sem Fronteiras



Quando falamos de questões políticas em nosso país infelizmente tendemos a voltar nosso a questão pessimista, algo natural, afinal, se existe tanto descrédito quanto aos comentários sobre questões políticas, isso não pode ser considerado culpa, ainda mais quando normalmente os eleitos pela população se beneficiam com os “jeitinhos” que acabam em Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI). Afinal, basta uma pequena varredura por sites de notícias e vamos encontrar várias CPI instauradas em sua maioria contra estes desvios de conduta dos nossos políticos.

O leitor do Blog do Repúblicas pode se perguntar o motivo dessa parágrafo sobre a condição política, algo que aparece em tantos outros veículos e infelizmente não é uma novidade. Mas a questão se torna necessária, após ver o discurso do Ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercandante, no lançamento hoje de cem mil bolsas do Programa Ciência Sem Fronteira, destinadas para estudantes brasileiros cursarem pós graduações no exterior. Segundo as palavras originais do ministro: O critério é mérito. Não tem filho do senador, do ministro, que vai conseguir. Vale o mérito do aluno e da universidade.

Ou seja, em um discurso de um programa que beneficiara milhares de estudantes brasileiros em mestrados e doutorados no exterior, Mercadante precisa inferir em seu discurso o aviso, que soa como uma crítica contra o próprio segmento em que atua.

Mais uma vez o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será um dos critérios para avaliar os candidatos para ser recebedor destas bolsas do programa. Segundo o governo, não necessariamente é preciso ter feito o exame, mas na soma de pontos, estes saem atrás de todos os que prestaram o Enem.

Já no campo das universidades, todas aquelas com os cursos bem avaliados pelo Ministério de Educação e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (CNPq) também são considerados com mais chances.

Como é por méritos próprios ser recebedor de bolsas no Ciência Sem Fronteiras, os interessados podem ser consultadas diretamente no site do CNPq.



Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*