Duas cidades silenciadas musicalmente em espaços públicos.



Em duas cidades paranaenses a música está calada em espaços públicos. Dessa vez as culpas não são das prefeituras, nos casos de: Curitiba e Ponta Grossa. Vamos pensar assim espaços ao ar livre para eventos musicais especificamente são oportunidades únicas ainda mais em tempos de casas noturnas cada vez mais apertadas, comportando o máximo de pessoas em espaços mínimos.

Neste caso aqui, o problema de Curitiba tem projeções internacionais, pois com o fechamento da Pedreira Paulo Leminski, que faz parte do plano da Ópera de Arame, no bairro do Abranches, região norte da capital paranaense. Fechada em 2008 após uma liminar imposta pelo Ministério Público do Paraná, após reivindicações de moradores da região, pelos barulhos e bagunças ocorridos em dias de shows no local.

Assim o palco que já teve nomes consagrados de artistas e bandas internacionais, como:
Paul McCartney, David Bowie, Ramones, AC/DC, INXS, Bon Jovi, Iron Maiden e Pearl Jam e festivais de músicas variados no Brasil, está em silêncio, sobrando para o local apenas a apresentação teatral “Paixão de Cristo” realizada nas sextas feiras santas.

O grande problema é que shows internacionais acabam deixando de passar pela cidade por não ter a pedreira para os shows, além de um espaço para no mínimo 40 mil pessoas e um palco imenso com um acústica elogiada pelos músicos.

Já o caso em Ponta Grossa aparentemente é mais simples, pois não envolve show de bandas renomadas, não que não possa, afinal é uma concha acústica na Praça Barão do Rio Branco, centro da cidade. O espaço está impedido em receber bandas, pelo fato de uma medida liminar também, após reclamações de moradores do entorno da praça com a música alta escutada nas sextas no final da tarde.

Os casos de Curitiba e Ponta Grossa estão interditadas pelo fato de não existir um bom sens por parte dos organizadores dos eventos, público presente e moradores das imediações. Talvez com entendimento a música não precise ficar sem importantes espaços nestas duas cidades.



Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*